CAFÉ EXPRESSO

Fevereiro 25 2010

 

 

É necessário saber perder com classe, como dizia o Chaplin. E ganhar com ousadia. Como, igualmente, dizia o Chaplin. Eu por mim, o que gosto mais na Charlot é aquela liberdade de fechar os olhos, tirar uma peça de roupa à sorte, e é sempre linda de morrer. E o que é que uma coisa tem a ver com a outra? Aparentemente nada. Mas apenas aparentemente. Basta conhecer a Charlot para se compreender onde quero chegar. Enfim, adoro ligações indirectas. Já por isso nunca assaltei um carro. Uso sempre a chave própria, que, regra geral, é minha. Tal como o próprio carro, evidentemente.

 

Ontem o Oscar Wilde dizia que "fechar os olhos a todas as coisas que não são perfeitas pode fazer-nos cair num abismo" ("O Leque de Lady Wintermere") . Porque estamos de olhos fechados, claro. Não que o abismo não seja em si uma coisa perfeita. Trata-se, mais uma vez, de um discurso sobre consciência. Ou melhor, de que o melhor é não ter muita. E tudo isto por causa do direito de propriedade sobre um leque. Leque este, que não devia ter sido vendido porque era um objecto de grande valor estimativo. A verdade é que o seu vendedor o vendeu por um preço exorbitante. No confronto entre o dinheiro e a estima, venceu o dinheiro. E sejamos práticos, ponto final. Sejamos, pois, "Smart ". Estejamos, pois, "in side". Não sei porquê, nunca compraria um "Smart". Mas é só uma impressão que eu tenho. Até pode ser que mude de ideias. Embora não me queira parecer.

 

Sou uma pessoa um tanto arrogante, infantil e pouco esperta. Três coisas que fazem todas parte do mesmo. De um conceito maior ao qual eu não sei dar o nome. Não sei dar o nome ao conceito englobante. Só às suas componentes integrantes, o que acabei de fazer.

 

Quem se preocupava um bocado com a forma como aparecia a si próprio era o Virgílio Ferreira (vide "Aparição"). Estava sempre a pensar nesta coisa. Ora, isso conduzia-o a outras. Com efeito, aproveitava imenso para ver a forma como os outros se viam a si próprios, e apareciam aos demais. Foi então que ele disse que ter muito apetite e, pior, demonstrar o facto, é uma vergonha. É uma vergonha porque está ligado à pobreza ou à animalidade, segundo os conceitos da aldeia. Fartei-me de rir.  Porque ele atribuía isto à sua tia Dulce. Mas estou quase certa de que achava o mesmo. O homem detestava gente glutona por achar exactamente que isso é coisa de esfomeado da pobreza ou de selvagem na civilização. De referir que a tia Dulce tinha imensa vergonha de ter muito apetite e por isso disfarçava, comendo muito devagar e sem demonstrações da grande ansiedade que tinha em devorar tudo o que lhe passasse sobre a mesa (sítio em frente ao qual sempre queria estar). E mais, tia Dulce era magra "como uma suspeita".

 

Creio que tudo o que acabei de escrever está perfeitamente integrado no espírito das coisas que disse o Charlot. Aquelas que comecei por citar.

 

publicado por Cat2007 às 17:19
 O que é? |  O que é? | favorito
Tags:

Devo-te confeçar que fiquei confusa....
Confusa por motivos vários:
- inicialmente qdo falas em Charlot e peças de roupa penmsei que fosse uma cena dele da qual tenho uma vaga ideia... mas como por duas vezes te referiste no feminino comecei a interrogar-me se seria um personagem que eu não conheço e cxom o qual estarias a fazer um trocadilho com o Chaplin
- parece-me obvio que fechar os olhos e tirar sempre uma peça de roupa lindissima é obviamente uma ousadia... e seria algo muito .... uma imagem com a qual eu consigo ligar o pouco que conheço da tua personalidade.
-Este texto obviamente só poderia ter sido escrito por ti. A tuas ligações e complicações.
- Interpretas a frase de Oscar Wilde de forma completamente diferente da minha. Embora perceba o que queres dizer, mas estar de olhos fechados não é uma inconsciencia? Preferes uma inconsciencia parcial? ou uma inconsciencia, consciente? (qto ao Smart, tu de facto não tens ar de que anda de smart)
- Quanto às caracteristicas com que te descreves... tu deves saber melhor que qualquer outra pessoa.... mas não me parece que estejas a ser muito.... não me parece que te estejas a... acho que te devias bater menos.
- Li a Aparição à muitos, muitos anos. Li várias vezes. Mas ao fim de todos estes anos, já não me lembro do livro (o amigo alemão mais uma vez) . Quanto à aparição, não consigo perceber se achas a goludisse está ,ligada à pobreza e à animalidade.... Bom, eu cá acho que a goludisse é um luxo de quem pode. Quem é pobre, e quem não pode qdo come muito geralmente é por fome.... e raramente tem a possibilidade de o fazer por pura gula.

Devo confessar, sou gulosa de boca... e intensa de emoções... será que devo incluir entre os pobres ou animalescos? :) Existem gulas e intensidades, que não tenciono perder.

Comecei este comentário numa direcção e acabei noutra... deixe-me levar pela corrente... e assim vou deixar ficar. Achas que é inconsciencia? Talvez só parcial? ou é consciencia da opção efectuada?

Vou reler o caos
sara a 25 de Fevereiro de 2010 às 23:21

De facto o caos.... espera que consigas perceber alguma coisa.
sara a 25 de Fevereiro de 2010 às 23:25

Percebi perfeitamente o teu comentário, como poderás confirmar pelo meu.
E queria dizer mais, este post não é, de facto, o máximo, como não poderia ser. Eu não saberia escrever algo que fosse assim o máximo. Creio que o máximo poderá ser algo que é feito e agita os outros, eventualmente, toda a gente. Eu não sei fazer coisas para toda a gente, embora saiba agitar muito bem. No entanto, para mim, o post é bom. Ponto final.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 10:48

E quem é que falou em o Post ser o Máximo ou não ser o Máximo? Tens a derteza que me estás a responder a mim?
Eu gosto do Post. A minha reacção inicial aos teus Posts é sempre de confusão. Tenho de sempre de os reler e eventualmente só os percebo qdo começo a comentar, pois ai vou ponto por ponto analisar.
Mas não sou mazuquista. Como tal sou falo e comento sobre coisas que de alguma forma .... me sinto relacionada com.
Neste caso é contigo. Embora não te conheça bem, a esta altura já te conheço o suficiente para saber que os teus raciocinios nunca são tão desprovidos de senso quanto à partida me podem parecer.
Acho que estamos a inverter papeis, nesta altura. agora és tu que achas que eu estou a fazer uma avaliação menos positiva de ti ou do que escreveste.
Não estou. Como te disse não sou mazoquista. Eu gosto de ti com todas as coisas que percebo melhor e pior. E o quebra cabeças de procurar perceber o que não me ér natural, tem imensa piada. Inicialmente confyundias-me imenso como sabes. Agora, já percebi que tenho de ir mais devagarinho, contigo. Tu não encaixas no que eu já conheço. És diferente. É bom! És um desafio minha amiga. ;)
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 11:31

Fui eu que escrevi, no post anterior, que este ia ser o máximo. Mas também escrevi lol logo a seguir.
Sou diferente? Sabes que nunca gostei muito disso. É por timidez. Por timidez, sempre quis ser igual a toda a gente. Bom, também por medo de ficar isolada. Looooooooool.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 12:20

E porque acho eu que o post é bom? Porque parece-me que, de um modo bem conseguido, está feita uma ligação sólida entre dados isolados que aparentemente pouco ou nada têm a ver uns com os outros. O Chaplin, a Charlot, a frivolidade, o afecto , o Smart, a minha enorme falta de esperteza e vaidade.

Perder e ganhar; poder, ou não comprar na Charlot, vender a alma por dinheiro (portanto, perder e ganhar ao mesmo tempo); deslumbramento, mediocridade, futilidade, consciência do ser e a aprarência social do ser.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 10:54

Mas porque te estás tu a justificar afinal?!?!
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 11:56

Não me estou a justificar. Estou a corresponder a um impulso. Reli o post, senti que era bom. E disse-o com todas as letras. É desconcertante como, por vezes, consigo ser tão simples, não é?
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 12:21

E no meio de tudo isto, tenho ainda a dizer que uma das caracteristicas mais marcantes da minha personalidade é mesmo a grande classe que tenho no perder. Não gosto porque não sou uma perdedora. E nunca serei. Antes morrer.
Mas tenho uma noção perfeita daquilo que realmente importa. E aqui está uma demonstração de arrogância.
Infantil, por outrol ado, também sou. Onde? Num bocadinho de cada uma das parte que compõem o todo da vida de uma pessao da minha. Tenho sempre vontade de rir das coisas sérias, quero sempre quebrar uma regra, esforço-me demasiado para ser uma pessoa responável (o que evidencia logo que não o sou),não gosto da maior parte das coisas chatas que existem, e acho que existem demasiadas coisas chatas. E pronto.Agora vou ali à famácia comprar uma chupeta.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 11:14

Não posso avaliar grande parte das coisas que digo.
Nunca te vi em uma situação de perder. Mesmo.
Acho que acima de tudo tu tens uma.... como lhe chamar.... uma flexibilidade e uma grande capacidade de encaixe para com a perspectiva do outro (pelo menos tem sido essa a minha experiência contigo).
Não considero arrogancia teres perfeita consciencia do que importa. Considero motivo de orgulho, perfeitamente válido... mas claro é só uma questão de semantica.
Infantil... não sei se és.... que tens um lado criança do qual eu gosto muito, como já te disse varias vezes, tens. Qto à chupeta penso que não precisas dela, mas se quiseres ofereço-te uma. Mas tem de Ser da Chico. Que cor queres?
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 11:50

Não podes avaliar grande parte das coisas que dizes?????????? Ok enganaste-te. Lol.
Neste momento, estou um boCADINHO A PERDER. é A MINHA ENORME CLASSE QUE NÃO TE DEIXA VER ISSO. Ops. Letras maiusculas outras vez. Foi o caps. Paciência.
Vou dispensar a chupeta porque, como sabes fumo cachimbo. Substituição perfeitamente consciente. Ainda bem que gosta da criancinha.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 12:25

O que queria dizer é que quando falo sobre o que acho de ti, não tenho a noção exacta do quanto isso é verdade ou são simples deduções que podem nada ter de verdadeiras.
Se tu te sentes um bocadinho a perder , é uma questão. O perder de facto é outra. E é a isso que me refiro.
Tu tens a noção exacta (acho eu) que só se perde qdo se baixam os braços. Eu ainda não te vi baixar os braços.
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 13:23

Exacto. Conclusões definitivas só mesmo com o tempo. Por isso deixemos o tempo rolar.
Pois nunca baixo os braços porque como disse não sou uma perdedora. E neste momento posso até nem estar objectivamente a perder. Mas, ciomo dizes e bem, posso é estar a sentir que sim. O que, na verdade, é mesmo o que importa.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 14:39

Bem, isto é um blog, não uma coluna de uma revista. Aqui falo de coisas pessoais. Procuro não ser muito evidente, pelo que acho muito natural criar a confusão na cabeça das pessoas.Por outro lado, também adoro quebra-cabeças, e esta é a outra parte da explicação.
A Charlot é uma loja de roupa. E acho que não é preciso dizer mais nada. Há uma nas Amoreirars. É só lá ir ver para perceber. Não há nada de ousado em fechar os olhos e tirar um a peça de roupa linda na Charlot. É porque lá é mesmo assim.
Sim, este texto só podia ter sido escrito por mim. Ninguém seria tão parecido comigo.
Com certeza que estar de olhos fechados, não só é uma incosnciência, como é, neste caso, uma frivolidade, além de uma estupidez e um sinal inequivoco de insegurança palpitante. Neste ponto acho, ao contrário de ti, que interpretámos a frase da mesma maneira. Simplesmente eu não gosto sempre de ser totalmente explicita como acabei de ser. Pois não me estás a ver num SMart, pois não? Exacto, eu também não.
Sim, acho que me devia bater menos. Mas como tenho muita resistência à dor, vou suportando.
Eu acho que alardear qualquer coisa é duma pobreza de espirito e de uma falta de vergonha, de senso, de bomgosto, que fico doente. Sou socialmente discreta e contida. Pelo menos, tento sempre que assim seja. Mais nada. Escusas de estar a defender a tua gulodice porque não é isso que está em causa. Nunca te vi a escondê-la envergonhada, nem, por outro lado, com indecorosas evidências de alarvidade.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 10:43

Sou emocionalmente intensa e essa parte tu não comentas. Porquê?
Porque estas a ser discreta ou porque nunca tiveste uma amostra real da coisa?
Não, não sou um alarve. Sirvo-me sempre dfe quantidades razoáveis ou pequenas à mesa e depois se quiser sirvo-me segunda vez. Não gosto de pratos a transbordar, em que a cada garfada cai uma batata na toalha e não podemos evitar o molho qie acaba sempre por pingar na camisola.
Eu gosto de comer muito, coisas das quais gosto. Mas sirvo-me sempre de pouco de cada vez e vou repetindo de acordo com a minha goludisse. desta forma como apenas aquilo que consigo, não correndo o risco de deixar comida no prato, de cair arroz na toalha ou de sujar a camisa com molho.
Demoro mais tempo a comer. Gosto de comer devagar. Gosto de saborear bem, de poder gozar cada momento de prazer. cada sabor, cada cheiro, cada textura. Sim o paladar e o olfacto são sentidos perfeitamente fantasticos nesse aspecto.
Lá fui eu a derrapar na maionese outra vez.... :)
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 11:43

Claro que derrapaste! Querias era falar de intensidade. Eu digo, resolve lá esse problema. Não é sustentável andar a trepar pelas paredes durante muito tempo. Lol e LOL.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 12:27

É fácil, para ti falar!
Eu sou uma rapariga esquisita nos meus gostos.
Não como de tudo, mesmo quando estou com fome.
Existem requesitos minimos a cumprir.
A ultima comidinha que de facto me chamou a atenção, pelo aspecto, pelo cheiro, etc era demasiado concorrida... e eu não queria provar só um bocadinho e depois ficar a ver outros a deliciarem-se.Existem comidinhas que podem ser só provadas e chega é suficiente... mas outras não.
Agora não me apetece procurar novos pratos exoticos... estou sem paciencia para todas as aberrações que se encontram pelo canminho e me deixam enjoada. Como tal fico-me pelo que tenho.
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 12:35

Isto é incrivel! Uma pessoa fala no assunto, e agora só pensas em comer.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 14:40

Hora de almoço!!!
É normal...
A fome ou desejo de comer, não é apenas físico mas muito psicológico também...
E falar de comida, implica imediatamente um boa dose de imaginação visual (e não só)... Que leva as pessoas (que sabem apreciar boa comida) a "babarem-se" literalmente!!!
Dina a 26 de Fevereiro de 2010 às 15:01

Sara: Stop. Eu got it.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 15:04

Que raio! Estou uma porcaria a escrever. No segundo comentário a este teu comentário, queria dizer que percebi o espirito do teu comentário e que tinha que o dizer para tu não ficares com a ideia de que estava a fingir que não tinha percebido ou que era mesmo burra de todo (coisa que já sei tu não pensas realmente). No terceiro queria dizer i got it e disse eu got it. Péssimo!
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 15:06

Peço desculpa, respondi à Sara, no espaço reservado às respostas para ti.
Pessoas a babarem-se literalmente? Ora ai está uma imagem desagradável, não é?
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 15:09

E a gula não é isso mesmo?
Dina a 26 de Fevereiro de 2010 às 17:08

Não faço a minima ideia.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 17:25

Realmente este comentário merecia outra resposta. Mas não pode ser, como sabemos. Não quis deixar de dizer isto, pensando que eu era mesmo burra de todos ou estava a pôr um ar distraido. Que bom que somos amigas!
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 15:03

linda.... o teu português está a piorar consideraveklmente.
Está quase tão mau como o meu!!!!! :0
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 15:17

Podes crer. Estou mesmo a nivelar-me por vbaixo. Mas o dos post não. Creio.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 15:20

Tens SMS.
Diz qualquer coisa.
Beijo
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 15:22

Já disse. Esá combinado.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 16:07

Redundante!!!! :P
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 16:10

Pois foi.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 16:37

estava a ver se chegavamos aos 50 em menos de 24h, mas acho que não vai dar.
Não me parece fazer sentido responder ao que escreveste....
Sim, também estou contente por sermos amigas.
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 15:46

Aos 50?????
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 16:06

E porque não?
é um número bonito e redondo
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 16:10

Sim, mas o que quer dizer?
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 16:36

50 comentários-.
Com este fica em 40.
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 16:47

Pois... Quase quase!!!
Dina a 26 de Fevereiro de 2010 às 17:08

Como? Não sabia que se tratava do número de comentários.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 17:24

Ah, os comentáarios! Ok, minha linda.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 17:28

Só uma nota.
Eu falei sobre intensidade. Sobre a minha intensidade.
Alias desde que publicaste este post tem sido um tema recorrente para mim.
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 13:25

Eu percebi que falaste de intensidade. da tua. E porque tem sido um tema recorrente? Ah! Sim, é verdade tu´não és intensa, és intenssissima. E não estou a brincar.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 14:07

;)
e porque não comentas tu essa minha excessividade à luz do que falaste em cima?
Vá lá estou curiosa.
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 14:56

Porque não te (e) me vou expôr, minha pateta.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 15:12

Muito bem respondido!!!!! Sim senhora.
sara a 26 de Fevereiro de 2010 às 16:48

Obriada, obrigada! Bem hajas, obrigada!
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 17:27

Finalmente um post !
Diria que um tanto surrealista mas a lembrar-me um pouco Boris Vian !
Infelizmente um post de exclamações desenfreadamente soltas e dispersas umas das outras mas com um fio condutor que as une, mesmo que de forma pouco explicita! Tipo domínó
E é isso que os torna interessantes, pela ausência de interesse algum.
Mas pela simplicidade complexa das notas soltas aparentemente desligadas, mas que fazem uma "conversa" continuada!
Parece sim, e voltando um pouco atrás, uma conversa entre os loucos do lado de lá! Ou então aquelas avalanches de ideias que temos nos momentos antes de adormecer, ou antes de despertar!
E disse infelizmente, porque depois acabaste por descodificá-la toda ao pormenor!
E tal como na pintura, também a escrita pode e deve ter as interpretações próprias e individuais de cada leitor. É isso que as torna interessantes! Como cada interpretação pode acrescentar sempre qualquer coisa mais, que nem sequer passou pela cabeça (consciência / inconsciência) do/a autor/a.
Não desvendes logo os códigos que usas, pois apenas restringes e limitas a sua potencial amplitude!
Mesmo que isso não seja a intenção!
Mas se é apenas um blog onde escreves para ti...

Impecável, como começando no Chaplin , passando pela Charlot , abordando ligações directas e por isso nada de Smarts , muito menos roubados.
Depois desvias-te para a tua arrogância, infantilidade e pouca esperteza, dissimulando a gula numa pessoa magra!
Perder com classe e ganhar com ousadia!
A aparência é uma coisa para os outros e não para nós!
Dina a 26 de Fevereiro de 2010 às 11:45

Cooncordo com várias coisas que dizes. No entanto, e na sequência do teu bem acolhido conselho, para não voltar a descodificar, não vou dizer aquilo em em que concordo contigo.
Cat2007 a 26 de Fevereiro de 2010 às 12:30

Há sempre uma pedra no sapato...
Dina a 26 de Fevereiro de 2010 às 17:38

muito interessante!!!!...... inteligente mesmo.....
Maria a 26 de Fevereiro de 2010 às 21:50

Maria, muito obrigada. É muito simpática.
catarina_cabral@sapo.pt a 27 de Fevereiro de 2010 às 01:38

Quem tem pedras nos sapatos? Credo, deve ser um desconforto!
catarina_cabral@live.com.pt a 27 de Fevereiro de 2010 às 01:42

vc 'e GENIAL
Claudia Elias a 23 de Abril de 2010 às 01:05

Cláudia,

Muito obrigada, mas acho sinceramente que não.
Cat2007 a 23 de Abril de 2010 às 10:06

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"
pesquisar
 
stats
What I Am
comentários recentes
achei graça foi associares a tua infidelidade ao t...
Já tinha saudades de ler o seu blogue.
Ok. Obrigada, querida.
Tu também!Envio te o número por FCP para o caso de...
Muito obrigada, Bruno.
Gostei do post.Não os lia faz algum tempo, já tinh...
Também estás na terapia. Ainda bem. Mas podemos se...
Posts mais comentados
140 comentários
122 comentários
122 comentários
106 comentários
82 comentários
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
27

28


blogs SAPO