CAFÉ EXPRESSO

Outubro 01 2016

Clara aproveitou a ausência da mãe naquela noite para ficar com Joana.

Clara: Amanhã tenho que sair cedo daqui. Quero chegar a casa entes dela. Já decidi. É amanhã que lhe vou contar de nós.

Joana: Tem mesmo que ser?

Clara: Tem, amor. Já falámos sobre isso.

Joana: Sim.

Joana sentiu medo. “E se eu lhe contasse que é a mãe dela que anda com a Madalena, não seria melhor? Tirava-lhe este peso todo de cima. E ela já poderia ir ter com a mãe mais tranquila”.

Clara: Onde estás?

Joana: O quê?

Clara: Parece que está ausente. O que se passa? Já não gostas de mim?

Joana: Que parvinha.

Clara: É só para te ouvir dizer que gostas.

Joana: Gosto, não. Amo-te. Amo-te tanto que estou muito preocupada contigo. Não sei o que vai suceder-te amanhã.

Clara: O que vai suceder? A minha mãe vai entrar em choque. Eu sei que ela é homofóbica. Fui reparando nisso ao longo da vida. Mas depois há-de passar-lhe. O que eu não posso é deixar de lhe contar a verdade, já te disse.

Joana: Olha que não sei, amor.

Clara: Querida, chamaste-me aqui para falar muito?

Joana: Não, anjo.

Clara: Então, vem.

Clara acabara de acordar do sonho daquele corpo nu. Que se estendia ali mesmo atrás de si. Não precisava de olhar para o ver. Tinha-o totalmente colado à pele. Entre as pernas tinha pedaços enrolados de lençol branco. Exibia as costas nuas. Estava sentada assim naquela cama cheia de humidades e odores. Ao ritmo acelerado com que o tempo lhes escorregava das mãos, em breve estariam cercadas pela madrugada escura. Clara projetou o pensamento na madrugada para se entristecer. É fácil fazer subir a angústia no meio da madrugada. Por ser nela que correm as horas mais silenciosas e mais obscuras. O espírito como que se afunda entre elas. Mas, na verdade, Clara criava um frágil artifício. Tinha a alma demasiado iluminada para se afligir com a escuridão profunda daquelas horas da noite. O que realmente não queria era pensar que depois da madrugada seria manhã. Sempre que se via junto ao corpo exausto de Joana sobre a cama, perturbava-se muitíssimo com a chegada da manhã. Com o sol de inverno. Não desejava que a manhã chegasse. Não queria sair do corpo dela.

Clara: Eu não quero a manhã.

Joana: Eu procuro não pensar nisso. Quando faço amor contigo, finjo que a seguir à madrugada é noite clara.

Clara: Eu sinto que tu também não queres ver o sol amanhã.

Joana: Não. Mas também não quero falar nisso. As coisas dolorosas ferem mais quando se fala delas. Parece que se materializam com as palavras.

Logo de manhã, o sol já cegava. O céu do dia apresentava-se luminoso em tons de amarelo. Assim cheio de energia fundamental. Clara não se lembrava já que ontem quisera que o sol não acordasse. Agora pensava que, antes pelo contrário, em como aquela luz era vital. E inspirava profundamente a luz solar. E expirava todo o brilho da manhã pelos olhos. Estes impulsos de vida reanimavam-lhe os músculos e suavizavam-lhe a face. A boca entreabria-se num leve sorriso que parecia inalterável. Olhou para ela. Joana. Loura. “Linda!”. O sol. Sentiu-se encandear quando ela lhe raiou de surpresa com aquele olhar azul do céu. Teve que fechar os olhos. Milhões de pontos luminosos romperam aqui e ali na sua momentânea escuridão. Estavam à porta de casa de Clara.

Joana: Adoro-te.

Clara: E eu a ti.

Joana: Boa sorte, anjo.

Clara saiu do carro. Joana esperou que ela entrasse no prédio. Depois arrancou.

publicado por Cat2007 às 00:03
 O que é? |  O que é? | favorito
Tags:

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"
pesquisar
 
stats
What I Am
comentários recentes
Já tinha saudades de ler o seu blogue.
Ok. Obrigada, querida.
Tu também!Envio te o número por FCP para o caso de...
Muito obrigada, Bruno.
Gostei do post.Não os lia faz algum tempo, já tinh...
Também estás na terapia. Ainda bem. Mas podemos se...
Ora, são as agressões.
Posts mais comentados
140 comentários
122 comentários
122 comentários
106 comentários
82 comentários
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


Outubro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

22




blogs SAPO