Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CAFÉ EXPRESSO

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"

CAFÉ EXPRESSO

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"

VIDA EM MIM


Cat2007

18.10.18

 

Resultado de imagem para flores lindas

 

Despedi-me do meu pai um modo solene mas muito discreto (que é como eu gosto e sei fazer as coisas). Disse Adeus, pois. E conclui que dizer adeus é para estes momentos. É para quando já não nos vamos ver mais com os olhos.

 

Assim, talvez seja melhor não dizer adeus aos vivos. Eu, pelo menos, estou agora a concluir deste modo, crendo que é sempre bom saudar nas despedidas com um até breve.

 

O post que escrevi sobre o meu pai e a sua morte apagou-se acidentalmente. Quer dizer, eu apaguei sem querer. E, tendo sido sem querer, pareceu-me, no entanto, uma coisa com muito sentido. Não era homem para gostar disso. Homenagens na WWW. Também aqui eu deveria ter sido discreta.

 

Enfim, estou calma. Era para dizer isto que vinha aqui. Assim fiz. Ou melhor, estou a fazer. Antes de acontecer, não pensei que fosse decorrer assim. O processo. A tristeza natural e uma calma olímpica. Nada de ansiedades ou outros receios. Apenas a calma que provém da consciência profunda de ser adulta e de já saber tomar conta de mim. Tudo o mais é o amor que perdura e faz naturalmente com que ele, o meu pai, permaneça vivo em mim.

ENTRE O QUE SOMOS E O QUE FAZEMOS


Cat2007

03.10.18

Resultado de imagem para espírito

 

A alma é a energia que sustenta a vida e o espírito é a forma emocional que a vida assume e que aparece ao mundo através de cada manifestação pessoal. É por isto, então, que é preciso alinhar muito bem a cabeça com as emoções, e não o contrário - claro que estou a falar das emoções básicas e basilares, de formas de sentir caracterizadoras. É que o cérebro sintetiza a partir da interpretação que realiza das referidas realidades que integram o espírito e depois manda agir. O cérebro é, então, o intermediário entre o que somos e o que fazemos, devendo reduzir-se a esta significância. 

 

ENFEIRAR


Cat2007

02.10.18

Imagem relacionada

 

Apesar de existir uma opinião generalizada de que os artigos de feira são, em princípio, feios e de fraca qualidade, é certo que isto não é exatamente assim. De facto, é possível encontrar igualmente coisas com muita pinta e valor numa feira. Pode ser roupa ou uma navalha. Logo se vê o que aparece. O que é preciso é ter tempo e paciência para procurar e capacidade de ser opaco para contornar os assédios constantes dos feirantes que não interessam. No fundo, estar na feira não é muito diferente de estar na vida.

 

Enfim, tudo isto para dizer que, a partir da próxima quinta-feira, posso ser encontrada a enfeirar em Vieira do Minho na Feira da Ladra.

 

FÉNIX


Cat2007

01.10.18

Resultado de imagem para fénix renascida

 

 

Na semana passada faltei ao ginásio todos os dias. Isto porque tinha planeado ir todos os dias. E não as habituais três vezes por semana. Tudo porque me andaram a ensinar fórmulas mais eficazes de obter resultados mas que envolvem mais tempo e dedicação. Logo, resolvi não aparecer por lá. Antes, tomei a decisão de comer chocolates. Assim, quando uma pessoa se sente mal, esforça-se por se sentir péssima.

 

Porém, hoje, qual Fénix, estou determinada a meter-me no ginásio e começar com o novo programa.

NÓS, OS FACTOS E O TEMPO


Cat2007

27.09.18

Resultado de imagem para satisfação

 

 

Atualmente encontro-me satisfeita porque estou viva e não tenho nenhum problema incontornável com que conviver.

 

A satisfação lato sensu é o pano de fundo de todos os dinamizadores emocionais. Dos mais potentes aos mais débeis.

 

Por outro lado, há momentos de insatisfação. Mas são passageiros. Na verdade, estes sediam-se em factos presentes de dimensão e impacto variáveis. Portanto, as suas marcas, mesmo que em alguns casos sejam perenes não conseguem ser indeléveis. E isto é por causa da síntese: nós, os factos e o tempo.  

 

OS MUNDOS


Cat2007

26.09.18

Resultado de imagem para de costas voltadas

 

Hoje existe é um contexto de ressaca da supremacia masculina. Uma memória que habita a Mentalidade ainda muito habituada à ideia daquilo que já foi como se fosse possível e lógico que continue a ser. É assim que ainda se vai encarando com normalidade que, dando um exemplo batido, uma mulher trabalhe como um homem e que tenha o dever exclusivo de cuidar dos filhos e da casa como dantes, sendo que quando muito o homem está ali para “ajudar”. Ou seja, mantém-se o mito da superioridade masculina. E atua-se em conformidade com ele como se as coisas continuassem a ser como já não são.

 

E é esta Mentalidade atrasada na corrida do tempo e do progresso que continua a determinar a existência de papéis diferenciados. Que esbate as pessoas por baixo dos géneros. Que deixa claro que existe um “mundo masculino” e um “mundo feminino”. Quando o problema não é de capacidade ou de propensão para. E é também por isso que os homens dizem que não entendem as mulheres e vice-versa, recolhendo-se ambos os géneros nos seus mundinhos de géneros habitados pelos seus aparentes “pares” e preenchidos com cumplicidades satisfatórias mas cheios de buracos de solidão.

 

Os homens não têm de compreender as mulheres nem as mulheres devem perceber os homens. Antes pelo contrário, as pessoas têm que se entender umas às outras. 

 

SAIR MAIS CEDO


Cat2007

20.09.18

Resultado de imagem para descanso

 

Decidi trabalhar mais, pelo que passei a sair duas horas mais cedo todos os dias.

 

Foi como deixar de fumar aqueles cigarros que se fumam a mais inutilmente. Aqueles que nem sequer apetecem mas são queimados e absorvidos por causa talvez do tédio. E é verdade que, ao longo de um dia de trabalho em que se sai tarde, existem muitos momentos de tédio como os que motivam o consumo de cigarros que não dão prazer fumar, com as consequências que daí advém para a saúde.

 

Agora que tenho mais tempo diariamente, também me sinto mais disponível para fazer coisas durante o tempo que anteriormente também tinha livre (leia-se o fim-de-semana). Porque já não preciso de ocupar parte desse tempo a descansar.

 

PASSEIOS PELA CIDADE


Cat2007

18.09.18

 

Resultado de imagem para ruas de lisboa

 

Sempre gostei de andar a passear devagar a pé sozinha pela cidade. Indiferente às envolventes. Enfrento-me. Os meus pensamentos são os diálogos que desenvolvo comigo. E nunca minto. Para não me perder - quando era pequenina perdi-me da minha mãe e entrei em pânico. Também gosto de estar a olhar para a televisão sem ver nada. É bom porque dá-me sono e eu adormeço. Gosto muito das minhas sestas no sofá. Tenho sempre sonhos vivos de experiencias gratificantes. Tudo isto, que nem é muito, serve apenas para dizer que sou muito sozinha por prazer, para ter prazer. A solidão é outra coisa. É o oposto. É o modo como se sente alguém que não se tem para falar verdade.

 

ASPIRINAS


Cat2007

17.09.18

Resultado de imagem para aspirina

 

Não gosto de frases feitas. Mas tenho uma grande simpatia por lugares comuns. As frases feitas são vazias de sentido útil porque significam nada para cada ser considerado na sua individualidade. Que é como deve ser considerado cada ser. Os lugares comuns são outra coisa. São formas de falar fácil para produzirem entendimentos rápidos e precisos. Têm a maior utilidade. Toda a gente consegue compreender o que é “ter a vida presa por arames”. Ninguém percebe o que significa, por exemplo, “levantar a cabeça e seguir em frente”. É que isto não tem nada de pessoal. É tipo uma aspirina, que serve para aliviar momentaneamente quase todas as dores, mas não cura doença nenhuma.

 

NATURAL WOMAN


Cat2007

17.08.18

Resultado de imagem para aretha franklin

 

Uma tia-avó dizia: “então não temos todos que morrer?”. Aretha Franklin morreu. Lamentamos sempre a morte. E ainda mais se for de alguém querido. Aretha Franklin era alguém muito querido para milhões de pessoas. É por isso que nós todos lhe prestamos a nossa melhor homenagem. Como podemos. Como sabemos.

 

Respect.

 

Talvez a soul music seja o género que mais me comove. É aquele ritmo as mais das vezes lento e incisivo a que se sobrepõem os poderes das vozes da alma escolhidas a dedo quem sabe pelos próprios Deuses. Já fiquei com um nó na garganta a ouvir. Ou, então, apenas um pequenino aperto no peito.

 

You make me feel like a natural woman. Este refrão faz-me aquilo.

 

stats

What I Am

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.