Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CAFÉ EXPRESSO

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"

CAFÉ EXPRESSO

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"

MAS O QUE É ISTO?


Cat2007

05.09.11

 

Pedro Marques Lopes. Que seca! No “Eixo o Mal”. Quase nunca falta. Ao contrário da Clara Ferreira Alves cuja falta se nota muito quando falta. Também acho que ela falta demais. Só falta mencionar o Daniel Oliveira e o Luís Pedro Nunes. E assim fica completo o grupo de “paineleiros” do programa em causa.

 

Gosto muito. Nunca ali é dito nada de novo. Não há notícia. Porque também não é um programa de notícias. Mas de comentários. Creio que a ideia é comentar criticamente as coisas da actualidade com conhecimento, inteligência e humor de vez em quando mordaz.

 

Se eu não disser que é por causa da Clara Ferreira Alves que vejo o show, minto. Domínio da realidade, pertinência e inteligência na análise, e a demonstração bem medida de um enorme desdém pela mediocridade que nos faz rir são algumas das qualidades que ela exibe. Eu deixo-me levar com imenso prazer. Em resumo, se ela um dia deixar de aparecer eu nunca mais vejo aquilo.

 

O Luís Pedro Nunes tem imensas dificuldades na expressão oral. Parece que está sempre em luta para descobrir a palavra certa que queria dizer, respira muito mal e faz sons esquisitos.Com isto tudo sucede-lhe muitas vezes não ser capaz de concluir uma ideia. Porém, gosto dele. Gosto nele de tudo isto que disse. Até porque me diverte. Embora às vezes seja chato. Mas é humano. E mais, por outro lado, acontece que, de vez em quando, este homem faz observações acertadíssimas e revela ainda, noutras ocasiões, que tem de facto moral.  

 

Também gosto do Daniel Oliveira. Raramente me faz rir, é certo. Mas sabe perfeitamente o que diz. Muitas vezes me acontece ficar completamente esclarecida. Ainda ontem foi ele quem informou que o Guilherme Silva do PSD tem “duas caras”. Ou seja, quando está na Madeira participa no tradicional folclore de Alberto João com empenho análogo ao do próprio. E quando está em Lisboa mostra a outra face. Aquela mais consentânea com aquilo que todos nós muito justamente pensamos de grande parte dos actos do líder do Governo daquela região autónoma. Fiquei naturalmente chocada.

 

Já o Pedro Marques Lopes, que estava a dizer que Guilherme Silva era um ótimo deputado continuou no mesmo registo e ainda acrescentou que a “culpa era dos madeirenses”. Sim é uma observação sem nexo e sobretudo desvaliosa. E Pedro Marques Lopes quando não está a fazer este tipo de observações desvaliosas, está a dizer banalidades. Mas banalidades no âmbito de uma espécie de jogo que anda a jogar sozinho. Um jogo onde estupidamente tem as cartas viradas para fora mas finge imaginar que ninguém repara. Vai para ali como se fosse falar muito mal do PSD e acaba invariavelmente a dizer o melhor. É sempre isto. Nunca muda. Gosta desta aparência de verticalidade, imparcialidade, e outras coisas acabadas em “ade” de que não me lembro agora, só me ocorrendo, não sei porquê, obesidade. Além de que fala sempre num detestável tom de superioridade. E como se tudo isto não bastasse, interrompe toda a gente, excedendo largamente o tempo que lhe está destinado. Normalmente faz cair gravemente a qualidade do programa por causa disto. Mas o que é isto?

stats

What I Am

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub