Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CAFÉ EXPRESSO

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"

CAFÉ EXPRESSO

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"

INCERTEZA


Cat2007

18.05.16

 

Estou um bocadinho febril e rebentei uma tira de uma sandália. Hoje não está a ser um bom dia, portanto. Estou com a cabeça um bocado parada e o pé a arrastar. Também espero uma notícia. Em princípio má. Mandei um e-mail de manhã e disseram-me que só haveria novidades no fim do dia. Mesmo assim, não deixei de estar em contacto. Sempre a ver se a má notícia chegava.

 

A falta de cabeça, a sandália e a má notícia que não vem… deixaram-me num estado de… Não sei. Ainda estou a tentar compor esta ideia. A ideia do estado em que estou. Para já pensei que eu própria fosse mais... mais qualquer coisa a mais, que pelos vistos não sou. Na verdade, um simples estado febril está a deixar-me impaciente e irritada com tudo. Não consigo colocar energia colorida na alma para receber a má notícia, por exemplo. A sandália é o que menos me aborrece. Porque vou para casa de carro e estou escondida atrás de uma secretária. Tem sido chato é quando tenho que passar pelos corredores quando vou fumar um cigarro. Felizmente agora já não fumo muitos. Pelo que passei apenas duas vezes pelas pessoas com o pé neste estado durante a tarde. O sucedido sucedeu à hora do almoço. Sobre a má notícia, já estou mentalizada. Como se vê. Mas ainda assim não estou preparada para ela. Quando as coisas têm a ver com as minhas capacidades, se as minhas capacidades são postas em causa, eu faço uma espécie de tentativa de suicídio emocional. E vou fazer uma quando receber a má notícia. Depois recomponho-me. Daqui a um dia ou dois estou recuperada.

 

Agora, que dei comigo para aqui a escrever, ocorreu-me que tudo pode ser por causa da má notícia que não chega. A expetativa. Não a espera. A espera só me está a desgastar. A expetativa é que está a deixar-me febril e a obrigar-me a rebentar sandálias. Acho que andei hoje de tarde à hora de almoço de um modo tenso. Daí o estrago. A febre também foi subindo ao longo do dia. Mas repito não é da espera é da expetativa. Ou seja, é da expetativa que vai aumentando por causa da espera. Afinal, é da espera e da expetativa. Pronto. Odeio esperar, na verdade. Por causa da expetativa.

 

Hoje está a ser um mau dia. Até a escrever se vê isso. O voltar atrás nas ideias. Um texto cheio de incertezas. É como eu estou. Na incerteza. E agora que disse isto serei obrigada a dizer que a má notícia pode não ser. Pode ser uma boa notícia. E eu estou na incerteza. Por isso é necessário ter certezas. Estar certa de que é uma má notícia o que virá. Na verdade, o pior de tudo é a incerteza. E enquanto ela dura, não dá para ir a lado nenhum. Se for uma má notícia, pode vir o suicídio de que falei. Mas depois as coisas resolvem-se. É só deixar o tempo e a cabeça já certa atuarem. A incerteza prende e isola. Eu não suporto uma coisa destas porque tenho claustrofobia.

 

stats

What I Am

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.