Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CAFÉ EXPRESSO

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"

CAFÉ EXPRESSO

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"

PORTUGAL, 13 de MAIO O DIA DOS 3 F


Cat2007

14.05.17

Resultado de imagem para fátima 13 de maio 2017

 

Dia 13 de maio. Sou católica por batismo e educação. Mas não sou praticante. Assim sendo, não fui a Fátima para ver o Papa Francisco. Também não dei muita atenção ao evento pela televisão. No entanto, não ignoro a importância da fé que felizmente afeta milhões de pessoas. Assim, por causa disso, Portugal ficou no centro das atenções do mundo durante a visita de Sua Santidade.

 

 

Resultado de imagem para benfica tetra marquês de pombal

 

Dia 13 de maio. Sou Benfiquista do coração. Assim sendo, apesar de não ter ido ao Estádio nem ao Marquês, planeei o meu dia para poder estar em frente à Benfica TV à hora do jogo de Futebol do Tetra. Apesar de ser certo que muitos não gostaram do feito do SLB, a verdade é que os corações da maior parte dos portugueses bateu muito forte. Assim, por causa disso, o Estádio da Luz ficou no centro das atenções de Portugal durante o jogo do Glorioso.

 

Resultado de imagem para salvador sobral eurovision 2017

 

Dia 13 de maio. Festival da Eurovisão da Canção. Há muitos anos que não via este concurso porque considero que se trata de um desfile de ruídos muito similares uns aos outros envolvidos por cenários apocalíticos. Este ano não foi diferente. Com exceção do Salvador. Quando ele começou a cantar foi como éter em cima de uma queimadura. Um alívio. Claro que eu, como toda a gente, já tinha ouvido a música. E gostado, como era inevitável. Mas se é linda e muito bem cantada, o certo é que ficou muito maior, muito mais abrangente no meio de todo aquele caos musical. Assim, por causa disso, o Salvador Sobral ficou no centro das atenções do mundo. E vai ficar por muito tempo.

 

GOSTAR DEVAGAR


Cat2007

11.05.17

 

Resultado de imagem para caracol desenho

 

É certo que começamos a gostar antes de conhecermos bem. E não há dúvida nenhuma de que somos parciais em relação às pessoas de quem gostamos. Como disse num outro post, “para os amigos tudo para os outros a lei”. Reformulando, eu diria que “para quem gostamos tudo para os demais a lei”. É que queria incluir aqui a família nuclear e a minha pessoa (a minha pessoa não sou eu, evidentemente. É a pessoa que eu amo).

 

As relações de afetos, que não são, portanto, afetadas pela lei, vivem de outras regras. Regras que são especiais porque são concebidas para servir as conveniências de cada relação de per si.

 

Mas para que tudo isto funcione é necessário que não existam grandes ilusões sobre o outro. É, antes pelo contrário, preciso saber dos seus handicaps e defeitos, gostando mesmo assim. Onde não se instala a ilusão não decorre a desilusão. E é importante a falta de capacidade para surpreender.

 

É por coisas como as que deixei ditas que eu sou mesmo muito devagar. Posso gostar de uma pessoa (porque gostar é, como disse, uma coisa que acontece), mas não a deixo chegar muito perto de mim sem um estudo prévio aturado. Porque quando deixo que se cheguem mais perto é sempre perto demais. Em tempos que não tive esta atitude, construi pessoas e, naturalmente, lixei-me.

 

"AMIZADES CRICUNSTANCIAIS"


Cat2007

10.05.17

 
 
 
 
Resultado de imagem para boa educação
 
 

 

É um facto que existem várias pessoas na nossa vida com quem nos damos porque temos mesmo que nos dar, sendo certo que nos damos mais com umas do que com outras. E esta reiteração da convivência gera “amizades circunstanciais”. Como é evidente, no âmbito destas “amizades”, é necessário fazer um esforço diário para se ser sempre educado e gentil. Porque a ideia é viver sempre no melhor ambiente possível. É preciso não esquecer que o que nos une não é o afeto mas a obrigação de estar ali.

 

O BISBILHOTEIRO


Cat2007

09.05.17

Resultado de imagem para os outros

 

Ouvi falar num estudo onde se conclui que a bisbilhotice é uma atividade saudável para o respetivo agente. Segundo este estudo, o bisbilhoteiro está muito mais bem preparado do que qualquer outro ser menos atento para se adaptar à vida em sociedade. Com efeito, no âmbito da sua atividade de busca, aquele é capaz de aceder a uma variada panóplia de dados sobre as emoções e comportamentos humanos que contam para aquele objetivo.

 

Atente-se que o que está aqui em causa é apenas informação não complexa e de pouca profundidade obtida através da rápida observação de factos e, as mais, das vezes, pelo método do “ouvi dizer”. Quem anda com quem, quem é amigo de quem, quem disse o quê, qual é a opinião dominante, etc. Isto é que verdadeiramente importa ao bisbilhoteiro, que raramente procura confirmar aquilo que julga saber.

 

Devo dizer que minha capacidade de aceitar o que acaba de ser explicado é quase nula. Não gosto de gente que se mete na vida de toda a gente e, obviamente, na minha. E sei que um bisbilhoteiro é um fofoqueiro. E que um fofoqueiro acaba fatalmente por se tornar num intriguista.

 

UM CERTO TIPO DE RELAÇÃO AMOROSA


Cat2007

05.05.17

Resultado de imagem para relação amorosa

 

Numa relação amorosa, se uma das pessoas é segura de si e a outra é o seu contrário, pode suceder que a segunda possa parecer (e acabar por ser) mais sólida do que a primeira, estabelecendo-se desta forma um equilíbrio na relação em que ninguém, à partida, apostaria,

 

Na verdade, a pessoa segura é o “chão”, a “terra firme”, que a insegura sempre sentiu que lhe faltava para poder expressar livremente a sua própria personalidade, desenvolvendo-a. Os medos desaparecem e principia-se a fazer coisas que outrora não se ousaria. Neste processo, o inseguro tem oportunidade de desenvolver diversas qualidades pessoais antes amarfanhadas. O que dá imensa confiança ao outro que, de um modo automático, passa a confiar as suas próprias fraquezas.

 

Porém, é verdade que, se a relação acaba, tudo se desmorona à volta do inseguro. Porque é assim que as coisas se passam quando desaparece o chão.

 

A IMAGEM


Cat2007

04.05.17

 

Resultado de imagem para autoimagem

 

Há meses que ando com uma dor tinhosa nas costas. Creio que é lombalgia. Não passa porque não fui ao médico. Assim, não tomei medicamentos nem repousei o que se exige nestes casos. Antes pelo contrário, tenho forçado imenso o exercício físico.

 

A propósito, também ando a beber dois litros de chá verde por dia. É um facto que fico com os nervos um bocadinho agitados, mas sinto que me faz bem. Com efeito, não sabendo se são esses os efeitos, sinto que liberto o corpo das toxinas. Espero que, com tudo isto, possa estar em grande forma física dentro de algum tempo.

 

Sempre tive esta coisa de querer estar em forma. Desde miúda. Andar melhor, saltar melhor, correr mais e de caber confortavelmente na roupa de tamanho average.

 

Mas claro que também se trata de uma questão de imagem. A saber, quando andava no secundário tinha uma “melhor colega” que era muito gorda. Ora, eu gostava dela e detestava que lhe chamassem “baleia” a toda a hora em tom alto para toda a gente ouvir. Tratava-se de uma humilhação que ela tinha que atravessar quase todos os dias. Eu tinha muita pena mas, confesso, ao mesmo tempo estava grata a Deus por não ser assim.

 

SOLIDARIEDADE


Cat2007

04.05.17

Resultado de imagem para solidariedade humana

 

Está errado, por princípio, questionar sobre o que é importante para os outros. E também está errado pelos princípios. Quando queremos saber dos outros antes de saber de nós raramente estamos de boa fé.

 

Sustento esta afirmação com o instinto de sobrevivência. Uma pulsão natural que nos leva sempre a fazer as coisas mais correctas à luz dos princípios. E parece até que moral e instinto nada têm a ver. Mas têm. Com efeito, existe uma Lei Natural que rege todas estas coisas. De forma que tudo se encaixa.

 

Nenhum ser humano mal preservado tem capacidade ou qualidade para partilhar positivo. Só negativo. Por vezes, meio negativo e meio positivo. Mas o meio negativo e o meio positivo não existem. Só a dúvida. A dúvida sobre a bondade de alguma coisa faz dela automaticamente uma coisa má. O bom não é meio nem mais ou menos. É bom. Se não é bom é mau.

 

A MÁ EDUCAÇÃO


Cat2007

03.05.17

Resultado de imagem para falar muito

 

Se temos vontade de contar coisas, exteriorizar opiniões, dar ideias sobre os mais diversos temas do dia-a-dia (ou só mesmo da nossa imaginação), é bom escolher os cenários e os recetores. Em princípio, estas coisas fazem-se com quem está mais próximo de nós e em determinados ambientes. Enfim, fazem-se com gente que já nos conhece e que, por isso, nos enviou a password.

 

Mas não. Há imensas pessoas que não se abstêm de “alugar” (sem, aliás, pagar a renda) quem quer que seja. Entram, sem palavra-passe, pela cabeça dos outros dentro, exprimindo-se sempre sob a forma do “deita cá para fora”. Falam, portanto, alto e com uma certa raiva mal contida e gesticulam ad nauseam. São, por tudo isto, autênticos hackers da paciência alheia.

 

E tenho dito. Eu, que hoje fui uma vítima.

 

SOFRER POR ANTECIPAÇÃO


Cat2007

02.05.17

Resultado de imagem para sofre por antecipação

Antes dos acontecimentos pinto os mais obscuros cenários e as maiores catástrofes. Tudo o que de pior pode acontecer acontecerá.

 

Depois, chego às coisas e, afinal, tudo é tratado com normalidade e, por vezes até, com grande desenvoltura. 

 

Por exemplo, tenho a ideia de que sou claustrofóbica. Assim, não ando de metro. Acho (antecipadamente) que vou sufocar lá dentro, etc. No entanto, houve uma vez que tive mesmo que andar, sendo certo que a coisa me foi apresentada de surpresa. Andei. E nem sequer fiquei nervosa. Depois disso, não voltei a andar de novo. Porque, como disse, tenho a ideia de que sou claustrofóbica, pelo que posso sufocar lá dentro, etc.

 

Enfim, disparates!

 

AS RELAÇÕES SOCIAIS


Cat2007

01.05.17

 

Resultado de imagem para sensibilidade humana

 

Queria dizer que eu sou muito eu própria nas relações sociais. É que sendo uma pessoa sensível por natureza e bem-educada por estrutura, não sinto necessidade de alterar o meu comportamento de casa para a rua. Depois, também não tenho nada a esconder e as minhas intenções para com os outros são sempre boas. Isto sou eu e a maior parte das pessoas, com certeza.

 

Mas não quero dizer com o que disse que sou um livro aberto para quem quiser ver e ler, como é evidente. Com efeito, não me ponho a partilhar com qualquer um as coisas da vida privada que me vão atrapalhando. Embora possa comentar que o meu pai está doente ou que me sinto um bocado cansada em dadas alturas, por exemplo, como toda a gente faz.

 

No mais, o que existem são idiotas.

Pág. 2/2

stats

What I Am

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.