CAFÉ EXPRESSO

Setembro 22 2016

Madalena voltara-lhe na forma de mulher crescida. Amavam-se sem reservas quase diariamente. No entanto, ela dizia repetidas vezes que não a amava. “Uma mulher adulta é isto. E isto é uma mulher cínica”. Na sua perspetiva, Madalena sabia demais sobre mulheres. Porque vivera relações que não devia ter vivido. “Será tudo culpa minha? Ela precisava mesmo ter passado pelo que passou? Tantas estórias de desencanto! “.

“Madalena”. Teresa não parava de pensar nela. Era uma mulher simples. Porque nela inexistiam truques. Nos seus traços não se viam picos sinuosos ou contrastes extraordinários. Mesmo nas cores foram aplicadas em tons suaves com discreto brilho. Teresa acordou de pensar nela pela necessidade de controlar as pernas e os braços e as palavras. Para não ir até ela. Ligou-lhe.

Teresa: Hoje não vou aí.

Madalena: Porquê?

Teresa: Porque tenho de estar com a minha filha. Ontem não a vi. Quando cheguei a casa, ela já estava fechada no quarto a dormir, suponho.

Madalena: Supões?

Teresa: Não. Acho que sim. Dada a hora. Mas não entrei no quarto para confirmar. Eu raramente lhe entro no quarto. E ela raramente vai ao meu. Embora nunca se tranquem as portas naquela casa.

Madalena: Sim eu sei. Naquela casa nunca se trancam as portas. E depois… Bem, deixemos isso.

Teresa: Sim deixemos isso, por favor.

Madalena: E manténs a tua ideia? Vais contar-lhe sobre nós?

Teresa: Vou. Mas não será hoje. Hoje só quero estar com ela.

Madalena: Como se nada se estivesse a passar e a vida fosse como antes.

Teresa: Talvez…

Madalena: Vou sentir a tua falta.

Teresa E eu a tua.

Madalena: Por acaso hoje parecia que adivinhava que não vinhas.

Teresa: É como eu te disse, tu sabes a forma perfeita de como eu te quero.

Madalena: Não. É como eu te disse. Apenas conheço as fórmulas da química.

Teresa: Não te armes em engraçada. Tu sabias que eu poderia querer estar com aa Clara por causa da minha decisão.

Madalena: Sabia porque era evidente. No entanto, é a decisão mais estúpida do mundo.

Teresa: Já me disseste.

Madalena: Está bem. Não insisto. Faz como quiseres. Tu fazes sempre como queres. Sempre foi assim. Comigo foi assim.

Teresa: Pois foi. E tu nunca o esquecerás. Por isso não confias em mim. Como se uma miúda transformada em mulher não pudesse ser já outra coisa.

Madalena: Até agora ainda não vi outra coisa.

Teresa: Porque ainda estás cega.

Madalena: Porque a minha vida ficou até hoje marcada por ti da forma que sabemos.

publicado por Cat2007 às 21:01
Tags:

Gosto tanto que não digo porquê.
Catarina a 22 de Setembro de 2016 às 21:40

Ah... mas eu gostava de saber. 
Cat2007 a 22 de Setembro de 2016 às 22:11

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"
pesquisar
 
stats
What I Am
comentários recentes
Com um género musical, como o Soul, e uma voz como...
Deixou um grande contributo aos nosso ouvidos :)&n...
"...alguém que queria obter uma vantagem indevida....
"O que não quero é afastar-me de mim."... e é este...
e de mim?
Concordo com o que diz. Mas note, o que eu digo é ...
Discordo do seu ponto de vista. Há retorno, em mui...
Posts mais comentados
140 comentários
122 comentários
122 comentários
106 comentários
82 comentários
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





blogs SAPO