Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CAFÉ EXPRESSO

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"

CAFÉ EXPRESSO

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"

UMA RELAÇÃO DE VIVER


Cat2007

17.12.20

O que significa sonhar com nó? | Personare

 

A certa altura da vida estava numa relação de viver. E tinha um pequeno cão. Este cão foi comigo para lá. Antes, podia dormir na cama e estar nos sofás. Depois, foi relegado para uma cama própria para cães. Não me lembro bem dos argumentos. Recordo melhor os gritos. E foi para não ouvir gritos que acedi. Claro que, quando eu e o cão  estávamos sozinhos em casa, ele saltava para a cama e subia para o sofá. E assim passávamos horas até serem horas de a outra pessoa voltar. Chegada essa altura, eu depositava o cão na cama de cão, que deixava aos meus pés junto ao sofá. No entanto, a pessoa chegava e afastava a cama e o cão para longe de mim. Costumava revoltar-me com isto e ia buscar a cama do cão para ao pé de mim. E lá vinham de novo gritos. Por isso, às vezes, deixava o cão ficar lá onde fora posto. Acabei por deixar o cão mais vezes em casa da minha mãe onde era realmente feliz. E foi uma luz que se fundiu dentro de mim.

Mais tarde, estava em outra relação de viver. E um dos meus irmãos apareceu-me lá em casa doente. Vivia sozinho. Naturalmente, acolhi-o, deitei-o, mediquei-o. Porém, andava eu da cá para lá a tratar destas coisas, quando a pessoa me abordou na cozinha para me dizer que não o queria lá em casa. Porquê? Não me lembro dos argumentos. Só dos gritos. O meu irmão apercebeu-se e foi-se embora. Até hoje estou arrependida de não ter saído com ele naquele preciso momento.

De resto, a minha amiga de toda a vida nunca agradou a ninguém.

E no fim veio o verbo sufocar.  

 

BREAK IN BOSSA


Cat2007

19.05.20

Tom Jobim - Wave (Lofi version. GabrielMzero remix) : brasawave

 

Acabei de dar a minha volta com os cães. Agora estou cheia de calor. Porque a temperatura está para isso. O meu cão mais pequeno é um arruaceiro. Quer morder a todos os outros que vai encontrando aqui ou ali no meio do bairro. Põe-se a puxar a trela com força enquanto ladra furiosamente. Claro que, dado o seu peso, é fácil de controlar. Apenas não é bom de aturar. Em casa é um santo. E agora o santo está ali deitado em cima do sofá enrolado num pequeno edredão. Eu, como se percebe, estou aqui ao computador. Espero por instruções superiores para avançar com um assunto. De resto, tenho todos os meus trabalhos em dia. É certo que podia ir aprimorando o que já está feito sobre o aludido assunto. Mas não há stress. Quer dizer, ninguém está a pressionar-me. E o que já fiz é bom de base, permitindo-me resolver o resto com uma certa facilidade. Entretanto, meti no computador uma pen muito pequenina cheia de músicas. Apareceu-me logo o “Wave” do Tom Jobim. “Vou te contar”. Gosto muito. A Bossa é capaz de ser o meu género musical favorito. Uma pessoa quer logo mergulhar num dia cheio de sol no meio da cor e dos sabores tropicais do Rio de Janeiro.

 

O CÃO


Cat2007

03.12.18

Resultado de imagem para filme cao salsicha

 

Ontem, só porque tinha um cão da raça do meu, dei por mim a ver um filme detestável. Gente deprimida. Era o tema. Quanto ao cão, pretendia-se que fosse o fio condutor de uma sucessão de estórias de vida. Porém, não era mais do que um elemento quase irrelevante presente em todas. O verdadeiro fio condutor da coisa era exatamente a depressão de que padeciam todos os personagens de todas as estórias contadas. No fim, o cão acabou por morrer esmagado por um camião TIR e repisado por vários carros que se seguiram na mesma estrada. E, para terminar, apareceu o mesmo embalsamado numa exposição de arte exploratória.

 

stats

What I Am

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub