Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CAFÉ EXPRESSO

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"

CAFÉ EXPRESSO

"A minha frase favorita é a minha quando me sai bem"

SABER COMO AMAR É QUE É FUNDAMENTAL


Cat2007

12.07.22

Como superar uma traição e manter o relacionamento - Revista Prevenir

 

Refleti um pouco sobre a traição. De uma forma não clássica. Ou seja, da traição praticada por quem tem o coração do lado certo. Alguém cujos afetos são sólidos. Porém, que não tem esta noção perfeitamente consolidada.

Creio que, do ponto de vista da utilidade do traidor, mais valia sofrer as consequências diretas dos seus atos. Nem que tudo acabasse. Enfim, a relação. Pelo menos, há a oportunidade de pedir perdão. E, mesmo que o perdão não venha, a consciência eleva-se, tornando tudo muito claro. O que permite a reflexão apropriada. Absolutamente necessária. Portanto, em consequência, o arrependimento e, consequentemente, a primordial paz. Anote-se que, mesmo que se perca um afeto fundamental, é mais rápido, deste modo, chegar ao ponto certo.

Uma boa pessoa que trai quem ama, sofre muito. Sobretudo porque, desde logo, não se perdoa. O perdão somente surge no momento em que percebe e compreende o alcance para si própria do seu ato de traição. Trata-se de um momento fundamental pois, de contrário, é o inferno. Ou a desconfiança básica que se instala: “eu não sou uma pessoa em quem se possa confiar”. Um gravíssimo defeito de caráter que mina a possibilidade de uma felicidade limpa.

Acredito que quem trai assim, embora ame, desconfia, no entanto, do amor e, portanto, não sabe ainda sobre os modos certos sobre como se ama.

Mas há esperança. Porque estamos a falar de uma pessoa com o coração do lado certo.

UM CERTO TIPO DE RELAÇÃO AMOROSA


Cat2007

05.05.17

Resultado de imagem para relação amorosa

 

Numa relação amorosa, se uma das pessoas é segura de si e a outra é o seu contrário, pode suceder que a segunda possa parecer (e acabar por ser) mais sólida do que a primeira, estabelecendo-se desta forma um equilíbrio na relação em que ninguém, à partida, apostaria,

 

Na verdade, a pessoa segura é o “chão”, a “terra firme”, que a insegura sempre sentiu que lhe faltava para poder expressar livremente a sua própria personalidade, desenvolvendo-a. Os medos desaparecem e principia-se a fazer coisas que outrora não se ousaria. Neste processo, o inseguro tem oportunidade de desenvolver diversas qualidades pessoais antes amarfanhadas. O que dá imensa confiança ao outro que, de um modo automático, passa a confiar as suas próprias fraquezas.

 

Porém, é verdade que, se a relação acaba, tudo se desmorona à volta do inseguro. Porque é assim que as coisas se passam quando desaparece o chão.

 

stats

What I Am

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub